Documento sem título
 
 
 

 
(35) 3221-3244
 
         
 
Notícias e Dicas de Saúde
Notícia - 11/04/2019 - Gordura localizada: dicas mais eficazes para reduzi-la 11/04/2019 - Gordura localizada: dicas mais eficazes para reduzi-la

Cobiçada por muitos, barriga sarada é considerada sinal de boa forma. Diariamente, dezenas de dietas aparecem prometendo o fim das temidas gorduras localizadas.

Muito mais do que uma preocupação estética, essa questão é cada vez mais motivada pela saúde: estudos apontam que a circunferência abdominal é um importante indicador associado ao risco de doenças, como a diabetes.

Mas eliminar as gorduras localizadas não é uma tarefa fácil. Para acabar com estes problemas, seja em prol da boa forma, ou por mais qualidade de vida, é preciso saber que alguns erros do dia a dia se escondem por trás da barriga saliente.

Conheça algumas medidas a seguir que podem ser incorporadas para reduzi-las.

Dicas para para reduzir as gorduras localizadas:

Dieta para estimular os estoques: a predisposição ao ganho de peso está relacionada a alguns fatores, principalmente genéticos. Porém, quando se trata do acúmulo de gorduras, a influência está principalmente em alguns hábitos do dia a dia. Eles podem tanto estimular os estoques, através de maior aceleração do metabolismo, como também facilitar o acúmulo.

Algumas medidas do dia a dia podem influenciar significativamente sob a forma como nosso corpo mobiliza esses estoques. Dentre eles, a dieta é substancial, como afirma a nutricionista Sinara Menezes: “O cardápio é capaz de influenciar, principalmente, sob o metabolismo, tornando-o mais lento ou mais rápido. Este é um dos fatores que vão colaborar para que o organismo seja um queimador ou um estocador de gorduras”.

Massas e cereais refinados: alimentos como o arroz branco, o pãozinho francês e a tradicional macarronada causam, justamente, os picos de insulina que favorecem o ganho de medidas.

Alimentos inflamadores: alimentos ricos em gorduras saturadas e gorduras trans propiciam a inflamação do tecido adiposo. Isto faz com que as células de gordura fiquem ainda mais inchadas e o organismo encontre mais dificuldade em utilizar essas reservas como energia. A dica é reduzir o consumo de industrializados.

Sal em exagero: o efeito prejudicial do sódio sob a boa forma é inegável, pois aumenta o inchaço, propicia a retenção hídrica e piora a celulite. O ingrediente é largamente utilizado como realçador de sabor dos alimentos industrializados, pois estimula a liberação de dopamina no cérebro. Com isso, torna os alimentos tão viciantes quanto o açúcar, propiciando o exagero alimentar.

Alimentos integrais: de acordo com Sinara, alimentos menos processados, mais naturais possíveis, são ricos em fibras. Isto, além de ajudar a controlar o apetite, reduz a absorção de gorduras no organismo.

Peixes e oleaginosas: no caso dos famosos Ômegas, especificamente, é preciso atentar para a oferta adequada entre Ômega 3 e 6. Sinara afirma que quando o consumo do tipo 6 está em desequilíbrio, a condição pró inflamatória do organismo é agravada. Portanto, é necessário investir em alimentos ricos em Ômega 3, como atum, salmão, linhaça e chia, afim de aumentar seu aporte. Suplementos também são uma opção, porém, obviamente, sob orientação profissional.

Up no metabolismo: é possível utilizar o cardápio como aliado do metabolismo, fazendo com que o corpo precise de mais energia para se manter ativo. Dentre os alimentos naturais capazes de exercer essa função, podemos apontar a cafeína como alternativa para aumentar a termogênese e facilitar a queima de gorduras do organismo.

Mas não se limite ao tradicional grão: outros extratos naturais, como chá verde e a casca da laranja amarga, tem demonstrado eficácia na hora de mobilizar os estoques de gordura.

Nada de dietas radicais: Apesar de a alimentação ser a base para dar um choque no metabolismo, os exercícios são fundamentais para manter essa taxa acelerada. Portanto, atividades físicas regulares devem fazer parte da rotina de quem deseja se livrar da barriguinha saliente.

Porém, na hora de apostar no treino, não exagere na dieta: “ficar longos períodos sem se alimentar e ainda assim tentar fazer atividades físicas, além de expor o indivíduo a situações arriscadas, pode fazer com que o corpo entenda que está passando por um período de escassez, e reduza ainda mais a taxa metabólica”, comenta Sinara.

A nutricionista explica que quando isso acontece, mesmo com uma dieta regrada, o organismo se esforça para gastar o mínimo de energia. Dessa forma, prejudica o desempenho e a própria queima de gordura.

Assim, uma das medidas essenciais para se despedir de vez dos pneuzinhos é reeducar a alimentação, com uma oferta qualificada de alimentos. “Com os alimentos adequados é possível dar um choque no organismo sem que seja preciso passar fome.

O importante é fazer as escolhas adequadas, capazes de propiciar a energia necessária para mobilizar estes estoques e, ao mesmo tempo, manter o organismo nutrido e saciado”, complementa.

Fonte: Sport Life
 
Leia também
11/04/2019 - Kefir: conheça esse iogurte muito saudável

11/04/2019 - Gordura localizada: dicas mais eficazes para reduzi-la

11/04/2019 - Conheça 15 benefícios do chá de hibisco

 
Aqui você encontra


Travesseiros aromáticos,
produtos para diabéticos e grande variedade em produtos naturais.

 
 
Documento sem título

Bioética Farmácia de Manipulação - CNPJ: 01.396.458/0001-74
Av. Rui Barbosa, 93 - Varginha / MG - Telefone: (35) 3221-3244
Copyright © 2011 - Todos os direitos reservados - By
FrameSet